quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Reticências

Eu me jogo em você de novo. No seu toque. No cheiro dos nossos corpos em movimento. Você me diz sem perguntas ou desculpas. Sem pontos finais só reticências. E eu não respiro. Eu digo sim. Me prometo não pensar em você. Que nossos capítulos acabaram. Mas me vejo revivendo os capítulos anteriores. E quero mais.

Te quero

Eu te olho e te quero, sabendo o que o querer deveria ser construções para aqueles que não tem medo. Que não tem medo de recomeços. Que não tem medo de se entregar. Que não precisa de portos seguros. Que não precisa de garantias do amor do outro.
Mas o meu querer é um querer certo de incertezas. Que olha e pensa se pode ficar. Se aquele olhar é de amor infinito ou agradecimento de um amizade forjada nas ideias e sonhos  em comum.
Então fico deixando está.

Meu caos


Meu mundo de cabeça para baixo
Tudo parece tá errado
E eu me incomodo e penso em gritar...brigar
Para quê?
Me sinto só e fraca nessa estrada falha
Só queria um efeito
Mesmo que o borboleta

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Sempre Cláudia



Penso em um sorriso
Um insubmisso sorriso negro
Que teima em existir
Persistir

No seu olhar compenetrado
No frisar de sua testa
Um palavra
Resistência

Se foi pelos braços armados
Da farda opressora de pretos
Mas ainda insistir em inspirar
O nosso profundo respeito

domingo, 5 de novembro de 2017

Cansada mas feliz



Anciei por esse dia de sexta pós feriado
Não pelo mesmo motivo de sempre, que é aquele merecido descanso após uma semana de trabalho.
Anciei por mais trabalho, pois fiz do meu ofício lugar de fala, ação e luta.
Anciei sim, por mais esperança, sonhos e realizações.
Anciei por dança,  cor e identidade.
E depois desses anseios chego em casa cansada, tão exaurida que o corpo nem consegue descansar e a mente silenciar, porque esse dia me deu uma injeção de ânimo e me ensinou uma nova palavra: ESPERANÇAR.

Elissânia Oliveira

domingo, 26 de março de 2017

Tem algumas palavras que não precisa nascer pro mundo real
Que é melhor deixar escondidas na cabeça e no coração

Dandara...Mas podia ser Hérica, entre tantas

Ela desapareceu dia 15
Passou metade de um mês
Quem era? Não sabiam
Apareceu
Entre outros corpos identificados em sepulturas
Quem era? Ninguém sabia
Um vídeo surgiu
Era dia 03
Houve comoção
Como pode? Que tamanha crueldade!
O mundo soube
O mundo chorou
Quem era? Todos sabiam!
Poucos entendiam-na.
Poucos sentiram realmente sua falta