domingo, 26 de março de 2017

Tem algumas palavras que não precisa nascer pro mundo real
Que é melhor deixar escondidas na cabeça e no coração

Dandara...Mas podia ser Hérica, entre tantas

Ela desapareceu dia 15
Passou metade de um mês
Quem era? Não sabiam
Apareceu
Entre outros corpos identificados em sepulturas
Quem era? Ninguém sabia
Um vídeo surgiu
Era dia 03
Houve comoção
Como pode? Que tamanha crueldade!
O mundo soube
O mundo chorou
Quem era? Todos sabiam!
Poucos entendiam-na.
Poucos sentiram realmente sua falta



terça-feira, 7 de março de 2017

Deixa

Precisava que você entendesse
Que eu não precisava de cobranças
Precisava de sua compreensão 
Buscava outro Porto seguro
Queria ver ser rosto no final do dia
Eu me apeguei muito cedo
Eu deveria ter deixado na caixa das coisas irrealizáveis  
Mas saiba que acreditei quando você falou que era para sempre
E sinto muito que na nossa primeira turbulência tudo tenha ficado estranho e que me sinto tentada a voltar o meus olhos para o meu antigo Porto seguro.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Irei te ver

Essa loucura de pensar que a rotação da terra
Só tem sentido porque amanhã irei te ver

Imperativos

Vem!
Vem comigo!
Vem celebrar a vida!
Vem ser feliz!

Olha!
Olha pela janela!
Olha o nosso mundo!
Olha para mim!

Diz!
Diz mais um poema!
Diz que a vida é bela!
Diz que gosta de mim!

Detalhes de nós

Ah! A lembrança detalhada de nós 
Do seu beijo molhado 
E seu hálito de nicotina 
Das nossas conversas historiograficas
Sentados no sofá 

A rotina apertada 
E as noites desperdiçadas 
Aquelas trocas de olhares
Que pertence a nossa íntima entrega

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Surgimos

Eu surjo em você
Do seu beijo
Do seu cheiro 
Do seu toque

Eu surjo a cada palavra dita
A cada sonho
Em cada encontro
E em cada despedida

Eu surjo tão profunda e tão sua
Como um lento amanhecer
Que molda o dia
E me põe despida